Ética corporativa, isso existe? Filme indicado ao Oscar 2014 conta a trajetória de Jordan Belfort e traz lições importantes sobre ética corporativa para PMEs


Ética corporativa, isso existe?
Filme indicado ao Oscar 2014 conta a trajetória de Jordan Belfort e traz lições importantes sobre ética corporativa para PMEs

 

 

ID-100245392Imagine-se na seguinte situação: o dono de uma empresa do seu setor obtém informações privilegiadas de mercado e concorrentes (podendo agir antes de todos e tirar vantagem com isso); promove gastos estrondosos com atividades ilegais, como bebidas e prostituição; burla a fiscalização; e suborna autoridades para sair ileso. Todos sabem disso, mas ninguém conta nada – ou não existem provas que garantam que tal conduta é real.

Uma hora, por “força do destino” (ou deslize), esse CEO se vê diante de uma situação que produz provas contra si mesmo. E ele vai preso. Depois da pena, o ex-empresário se torna palestrante motivacional, mostrando como sua política e ideais levaram a antiga empresa a se desenvolver e ganhar o mercado. Você daria credibilidade para esse profissional?

A história resume o longa “O Lobo de Wall Street”, que foi indicado ao Oscar 2014 por melhor filme. Mas engana-se quem pensa que isso é coisa hollywoodiana: o personagem interpretado pelo também indicado ao Oscar de Melhor Ator, Leonardo Di Caprio, é real. A história é baseada na vida de Jordan Belfort, um ex-corretor de ações que, dos 26 aos 36 anos, viu esse mercado despencar e “deu seu jeito” de voltar à ativa, somando uma fortuna de bilhões de dólares.

Veja o trailer para conhecer o cenário:

 

Mas como funciona na vida real?

Antes de julgarmos a ética profissional desse empreendedor que inspirou o filme, a pergunta que propomos para debate é a seguinte: a ética corporativa, ela existe na vida real?

 

A Ética vem da Filosofia e estuda os “valores morais e princípios ideais da conduta humana”. É portanto um conjunto de princípios que devem ser observados no exercício de uma profissão (ética profissional) ou entre pessoas membros de uma sociedade ou comunidade (ética social).

Segundo o professor Norberto Rotter, que palestra sobre Inteligência Empreendedora, a ética é a ciência “dos costumes que são bons para todas as pessoas”. “Toda vez que você prejudica uma pessoa, você estará tendo uma atitude não muito ética”, diz o especialista em seu canal do YouTube. Ele cita um autor que comenta que, para determinar se uma atitude é ética ou não, basta se perguntar: eu contaria que faço determinada ação ou atividade para minha mãe, meu pai, meus filhos ou alguém próximo a mim?

Por mais que você, empreendedor, pense que esse é um assunto “batido”, momentos como o Oscar, ou seja, o cinema e a cultura, vêm para nos revelar que ele continua tão “em pauta” quanto há tempos atrás. Aí nos perguntamos: algo mudou de duas décadas para cá?

O que isso tem a ver com a sua PME

Em tempos de governança corporativae sustentabilidade, o tema é atual e preocupante, especialmente dentro de pequenas e médias organizações. Sim, nas PMEs principalmente, e a gente explica o porquê.

» A ação de promover ou não atitudes éticas estará diretamente ligada à cultura empresarial. Ou seja, se uma empresa como a de “O Lobo de Wall Street” possui um sócio que estimula ações que iriam contra a lei e a moral, seus funcionários não só não serão punidos por determinadas atitudes como essa forma de agir se tornará parte da rotina da empresa. É isso que percebemos no filme estrelado por Leonardo Di Caprio.

» Já se o CEO recrimina determinadas práticas e tem sim o desejo de prosperar e agarrar oportunidades, mas não acredita que isso tenha que ser feito a qualquer custo, a tendência é que seus colaboradores sigam por esse caminho ou sejam incentivados a tal conduta. Uma vez que uma pequena ou média empresa ainda pode estar moldando sua cultura organizacional, ela pode sim passar por um cenário preocupante e merece atenção e dedicação para construir sua política ética dentre seus funcionários.

Como agir para um final feliz

A professora e consultora em Ética Empresarial, Maria do Carmo Whitaker, em entrevista à TV São Judas, já comentou que existem algumas teorias distintas à respeito do tema. Uma delas é a Ética das Virtudes, uma descrição de Robert Solomon que trabalha o conceito dos valores das pessoas transformados em ação. Esse é um bom exemplo que mostra como as pessoas dentro de uma determinada organização podem (e devem) influenciar o ambiente de trabalho.

E onde está a chave para não seguir pelo caminho de “O Lobo de Wall Street”? Na liderança. São com os líderes, seus valores e sua conduta que a PME será construída com sucesso e pautada em desenvolvimento, legalidade, sustentabilidade e ética.

» Como empreendedor, vale analisar e escolher pessoas que tenham perfis próximos da sua organização e que acreditem ou, pelo menos, tenham familiaridade com a missão, visão e valores da sua empresa. Formalizar isso é essencial para prolongar a vida do seu negócio e garantir que profissionais-chave na trajetória do sucesso ajudem a buscar esse final feliz.

FONTE:pensandogrande.com.br
Curta o Emprego-youcan no Facebook Facebook Emprego You Can