Empresas vão além da bagagem técnica e buscam cada vez mais estagiários com outros atributos


Empresas vão além da bagagem técnica e buscam cada vez mais estagiários com outros atributos

Facilidade na comunicação, vivência e experiência cultural podem falar mais alto na busca por uma vaga

O aprendizado na prática do mercado acrescenta muito mais do que o teórico passado, ainda que por grandes professores, nas universidades. É por isso que bons estágios são quase sempre indicativos de grandes carreiras. O difícil, entretanto, é conseguir uma vaga notória.

GALERIA DE FOTOS: 6 dicas para se destacar em vagas de estágio e trainee

Hoje em dia, a caça de talentos está muito mais voltada para alunos a partir do segundo ano da graduação, mas isso não significa que os calouros não possam fazer nada até então. Pelo contrário. Há uma série de atividades que enriquecem muito um currículo universitário e pode colocar o candidato na frente quando é dada a largada para a busca de uma empresa.

“As grandes empresas têm buscado alunos a partir dos dois últimos anos de graduação, mas há várias possibilidades dos iniciantes enriquecerem o que já é o início de uma carreira”, afirma Flávia Queiroz, gerente de projetos da Page Talent, página de recrutamento de estagiários de trainees.

“Vivências como participação em atlética, trabalhos sociais, intercâmbios (principalmente os com trabalho), empresas jr. e algumas outras são muito valorizadas. Devem ser colocadas no currículo, pois isso é, com certeza, estar um degrau acima.”

Isso significa que o graduando não precisa ficar desesperado de não conseguir nenhuma boa oportunidade no início de seu curso, mas deve aproveitar cada atividade extra-curricular que possa trilhar. Elas oferecem habilidades valiosas que muitas vezes a sala de aula não dispõe.

“Não dá para exigir de um trainee, tampouco de um estagiário, que ele tenha uma bagagem técnica exemplar, pois na maioria das vezes o próprio conteúdo acadêmico é raso e as empresas conseguem acrescentar muito da parte técnica a ele”, afirma Flávia. “Já os valores pessoais, a habilidade de se comunicar, a cultura e a vivência dessa pessoa, são atributos muito mais procurados, pois isso é mais difícil de moldar.”

E a dica da especialista é que os estagiários procurem crescer e se valorizar no ambiente profissional. “As corporações buscam estagiários, assim como fazem com trainees, para se firmarem lá dentro. Não é conveniente uma empresa formar um profissional para entregá-lo de bandeja para a concorrência”, alerta Flávia. “Portanto, procure crescer lá dentro e mostrar seu valor, assim as chances de você se efetivar e começar sua carreira com o pé direito é enorme.”


 

FONTE:forbesbrasil.br
Curta o Emprego-youcan no Facebook Facebook Emprego You Can