Google e Fundação Lemann lançam canal de vídeos educacionais no Youtube


Google e Fundação Lemann lançam canal de vídeos educacionais no Youtube

Especialistas fizeram curadoria em material produzido por professores disponível na web; site disponibiliza 8 mil videoaulas com ‘carimbo de qualidade’

Marcelle Ribeiro

SÃO PAULO - Saber quais dos 93 mil vídeos com aulas disponíveis no Youtube têm conteúdo educacional correto e de qualidade não é tarefa fácil para alunos de Ensino Médio. O Google e a organização não-governamental educacional Fundação Lemann, do banqueiro Jorge Lemann, lançaram nesta quinta-feira um canal no Youtube que vai ajudar aos estudantes a separar o joio do trigo no que se refere a vídeos educacionais.

O Youtube/edu entrou no ar com cerca de 8 mil vídeos de aulas feitas por professores de todo o país, com um “carimbo de qualidade” dado por um comitê de curadores formado por professores universitários da Unicamp e de organizações parceiras da Fundação Lemann. Os vídeos foram colocados no Youtube espontaneamente por docentes de todo o Brasil desde que a plataforma começou, em 2005. Mas agora, o Google e a Fundação Lemann decidiram ajudar o usuário a filtrar o conteúdo. E chegaram aos 8 mil selecionados depois que uma força-tarefa de 20 professores assistiu e analisou os vídeos com mais acessos e de canais que publicavam conteúdo com regularidade.

O Youtube/edu, que já está no ar, tem videoaulas de Biologia, Matemática, Química, Física e Língua Portuguesa de conteúdos de Ensino Médio. Estão lá vídeos bem humorados, com professores dando aulas usando músicas como funk, fazendo piadas para ensinar o conteúdo, mas também os mais formais, com uso de lousa. O Brasil é o único país além dos Estados Unidos, onde funciona a sede do Google, que tem um canal específico do Youtube com vídeos educacionais que passaram por uma curadoria.

— Se o professor ensina com rap, com animação, isso não importa. Para nós, o importante é que saber se aquilo que ele fala na aula está correto. O usuário é que vai decidir ver o que ele gosta mais — disse o diretor executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne.

O banqueiro e fundador da Fundação Lemann, Jorge Paulo Lemann, espera que a tecnologia leve a uma rapidez nos resultados educacionais.

— Espero que daqui a 20 anos todo mundo esteja falando de educação como hoje todos falam de taxa de juros — disse Lemann.

O processo de curadoria de vídeoaulas vai continuar.

— A ideia para 2014 é ter todas as disciplinas do Ensino Médio e ter também conteúdo do Ensino Fundamental e do Ensino Superior — disse Flavia Simon, diretora de Marketing do Google.

*Aproveite! Siga o Ser Universitário no Twitter e no Facebook

FONTE:oglobo.globo.com
Curta o Emprego-youcan no Facebook Facebook Emprego You Can