Vai prestar Vestibular para Arquitetura?


Vai prestar Vestibular para Arquitetura?

Coordenadora do Curso de Arquitetura e Urbanismo do IBMR - Eleine Freire Bourdette responde a oito perguntas imprescindíveis para o estudante que cogita ingressar em Arquitetura.

 

  1. 1.     Podemos dizer que o mercado está em alta para esse profissional, inclusive o carioca? E nos próximos anos? Por quê?

Nos últimos anos, além de projetar e reformar edificações, é constatável a reafirmação das atividades vinculadas ao urbanismo, restauro e paisagismo, anteriormente menos explícitas. Outra porção do mercado é absorvida por arquitetos que preferem exercer a profissão na condição de liberais, por meio de escritórios próprios, em que empreendem todas as atividades intrínsecas a uma empresa, ou de grandes escritórios, como empresas de projeto e de prestação de serviços privativos do exercício do arquiteto e urbanista, além de atuar na gestão de projetos, obras diretas e empreendimentos. O ensino é outro aspecto a destacar, pois um grande o número de profissionais envolvidos com atividades relacionadas ao ensino superior constitui, hoje, por si só, um mercado dentro do seu mercado de trabalho. Além disso, estão surgindo mais vagas específicas para a carreira em concursos públicos, o que pode também ser outra opção.

 

  1. 2.     Podemos falar que esse profissional pode esperar uma boa remuneração?

Em atendimento ao disposto na Lei 12.378, de 31.12.2010, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) elaborou as “Tabelas de Honorários de Serviços de Arquitetura e Urbanismo no Brasil”, que deve ser consultada por todo o arquiteto urbanista antes de iniciar um trabalho, pois a amplitude de atividades na área requer cálculos diversificados. Há, também, outro dispositivo, a Lei 4.950-A/66, que informa sobre o salário mínimo de um arquiteto urbanista.

 

  1. 3.     O que pode ser o mais encantador, o mais sedutor nessa profissão?

Descobrir-se com vocação para inventar espaços e formas – ao mesmo tempo construtivos, funcionais e artísticos e capazes de abrigar e atender as necessidades humanas –  é o componente sedutor da arquitetura.

 

  1. 4.     O que o curso do IBMR traz de diferencial?

O Curso de Arquitetura e Urbanismo do IBMR possui laboratórios de última geração e diferenciais como a internacionalidade, que oferece ao aluno a vantagem de poder participar de intercâmbios, programas de férias, feiras internacionais, e a possibilidade de conseguir uma dupla titulação, estudando em cursos com currículos desenvolvidos e supervisionados pelas melhores universidades do mundo.

 

  1. 5.     Quais as habilidades específicas necessárias, ideais para ser um arquiteto?

Uma obra de arquitetura promove no usuário uma percepção singular do espaço, resultante da sua forma, cor e dos elementos construtivos responsáveis por atender as nossas necessidades, de modo diferenciado. Esse objeto arquitetônico é produzido por uma mente criativa e indagadora, que gosta de arte, de frequentar teatros, cinemas, museus e de ler muito. Estar ligado à cultura é básico para a profissão, pois sua formação é multidisciplinar, envolvendo desde a área de humanidades, matemática até aspectos técnicos.

 

  1. 6.     Quais os principais ambientes de atuação desse profissional? Onde o universitário de hoje pode esperar emprego e/ou estágio?

R: Em relação ao mercado de trabalho do arquiteto destaca-se diversificação e complexidade. Seus dois grandes empregadores são o Estado e a Iniciativa Privada. Ambos oferecem oportunidades de estágio e empregabilidade.

 

  1. 7.     Quando o tema é decoração de interiores, quais as diferenças básicas entre o arquiteto e o designer de interiores?

Há uma delimitação importante entre os fazeres desses profissionais, sobretudo, em relação à atribuição legal e à responsabilidade técnica. O designer de interiores tem a função de elaborar projetos específicos para espaços internos de edificações, seguindo as normas técnicas de ergonomia, acústica, luminotécnica e de conforto térmico. Diferentemente do designer de interiores, ao arquiteto compete, além dessas funções em virtude de sua formação generalista e regulamentada, construir, reformar e alterar a estrutura física de um ambiente, ao derrubar ou construir paredes, e outros elementos estruturais da edificação.

 

  1. 8.     Há boas universidades internacionais (que sejam parceiras da Laureate e tenham referência internacional) em que o estudante deve buscar um intercâmbio para dar um “plus” no currículo? Por quê?

Sim, há universidades nos EUA, na Costa Rica, no Panamá, no Chile, no Peru, no México, no Equador, em Honduras, na China e na Turquia que oferecem ao estudante a oportunidade de realizar cursos de várias naturezas. Essa condição permite a ampliação e o aprofundamento dos conhecimentos caros à arquitetura, pois, sendo um dos seus fundamentos, a ligação com a cultura em geral, as experiências advindas das trocas culturais entre o Brasil e os referidos países, os intercâmbios devem ser considerados mais um elemento formativo e diferencial do egresso do curso do IBMR.

FONTE:www.ibmr.br
Curta o Emprego-youcan no Facebook Facebook Emprego You Can