As melhores coisas da vida


As melhores coisas da vida

Na maioria das vezes em que saio de férias faço coisas simples que me dão prazer enorme. E me lembro de que quase sempre esqueço como essas simples coisas, que não são exatamente coisas, trazem felicidade –essa coisa que todo mundo quer, maior do que coisas propriamente ditas.

Há alguns dias, armaram uma tela de cinema na praia. Praia deserta. Em alguns momentos, me distraí com o céu coalhado de estrelas e perdi o bonde do filme. Outro filme mais bonito e interessante se passava lá em cima. Quantas vezes parei para ver o céu nos últimos meses? Acho que nenhuma. A gente pouco vê o céu, quando mora em cidades onde as luzes apagam as estrelas.

Ontem mesmo, depois de uma longa caminhada, alternada com banhos de mar, conversa fiada e cervejas geladas, fiquei me deliciando numa ducha de água doce e foi difícil saber quem de lá saiu mais limpa, eu ou a alma.

Isso acontece sempre que tiro uns dias e lembro que a felicidade não é feita de grandes momentos. Todo mundo sabe, está em todos os livros de autoajuda, mas todo mundo esquece. Nem sempre é preciso que toquem os tambores, que as luzes sejam de velas, que venha embrulhado num laçarote. Felicidade parruda vem em pequenas e constantes doses.

A gente só precisa se dar conta e desfrutar mais desses momentos frugais. A gente fica até mais fofo e só falta postar foto na praia em pose de ioga, com #gratidão. Não, menos. Dá pra ser feliz sem ser tão clichê. Ainda que a felicidade seja feita de montes de clichês.

Então, ontem, fiz uma listinha das pequenas doses de felicidade que preenchem minhas necessidades, carências, frustrações, que acalmam e acariciam o coração. Só de pensar nessas coisas, a gente se pega sorrindo.

Dançar a noite toda. Dançar em casa sozinho. Tirar os sapatos depois de dançar a noite toda. Andar de bicicleta. Tirar a mão do guidão. Céu estrelado. Reconhecer estrelas. Lembrar a letra de uma música esquecida. Cantar bem alto. Viajar sem destino. Viajar. Cheiro de café coado. Tomar café na hora do almoço. Almoçar quase na hora do jantar.

O barulho de uma lata de cerveja abrindo. O estouro de uma garrafa de champanhe. Gritar gol. O chiado da panela de pressão. Madeira estalando na lareira. Pão quentinho. Cochilo depois do almoço. Acordar e poder voltar a dormir. Pneu de carro na chuva. Cheiro da grama cortada. Cheiro de grama molhada.

Andar. Andar sem direção. Perder-se numa cidade desconhecida. Reencontrar velhos amigos. Matar saudade. Chorar de emoção. Encontrar dinheiro num casaco guardado. Dormir numa tarde de chuva. Dormir no meio de um filme. Dormir pelado. Nadar pelado. Aprender a boiar. Mergulhar. Acertar uma receita nova. Espreguiçar. Bocejar.

Rir de uma boa piada. Dar risada até a barriga doer. Começar um livro. Terminar um livro. Travesseiros de hotel. Chegar em casa depois de uma longa viagem. Lençóis limpinho na cama. O primeiro gole de água num dia muito quente. Andar de mãos dadas. Gostar de alguém. Fazer xixi quando está apertado. Comer quando está com fome.

Moqueca de siri mole. Pastel de feira. Arroz e feijão. Batata frita. Ouvir "eu te amo" quando você menos espera. Ouvir "eu te amo" quando você mais espera. Sonhar. Acordar achando que é segunda e descobrir que ainda é sábado. Ajudar alguém. Mandar um chefe lamber sabão. Encontrar um ex e não sentir nada. Pedir demissão e ir ao cinema. O primeiro dia de férias. Férias.

Ouvir "tô chegando" de alguém que a gente gosta muito. Ouvir "pode descer". Ouvir "pode subir". Ouvir "você emagreceu". Banho de mar num dia de calor. Secar ao sol. Ducha de água doce. Sair cedo do trabalho. Dia de folga. Dar bom dia. Ouvir bom dia. Escovar os dentes. Pagar uma rodada de bebidas. Receber aumento sem pedir.

Ver fotografias antigas. Um abraço apertado. Soltar pum. Entrar numa calça velha. Encontrar um objeto perdido. Ouvir sua música favorita no supermercado. Silêncio. Cigarras cantando. Barulho das ondas. Upgrade. Flores na sala. Andar descalço. Dormir na rede. Terminar uma corrida. Sinais verdes. Chocolate quente no inverno. Casacos quentinhos. Havaianas. Recomeços. Finais felizes.

FONTE:Folha Educação
Curta o Emprego-youcan no Facebook Facebook Emprego You Can